sábado, 6 de Junho de 2020

 
RL 468x60
Carga & Mercadorias
27-03-2020
10.º aniversário
6225 comboios percorreram Ramal Ferroviário do Porto de Aveiro na última década
O Ramal Ferroviário do Porto de Aveiro cumpre hoje o 10.º aniversário da sua inauguração oficial. A concretização da infraestrutura representou um investimento global de 72,7 milhões de euros, tendo mobilizado perto de 200 empresas e mais de 1.500 trabalhadores.

Na última década, circularam pelo ramal ferroviário do porto aveirense um total de 6.225 comboios, tendo-se atingindo as quatro composições diárias no período de um ano, equivalendo a uma cota modal de 30% para a exportação e de 15% para o total do tráfego. Já o processo de eletrificação ficou concluído em 2015, com a mudança para locomotivas elétricas a potenciar o desempenho ambiental desta via de transporte.

De acordo com a Administração do Porto de Aveiro, estimativas de meados de 2016, apontavam para perto de 5.900 veículos (50 veículos/dia) e uma redução de cerca de 90% de emissões de CO2, tendo em conta o padrão de veículo normalmente utilizado para o trânsito do tipo de mercadoria em causa.

Recorde-se que o Ramal Ferroviário do Porto de Aveiro une a Plataforma Multimodal de Cacia, na Linha do Norte, ao Porto de Aveiro, numa extensão total de aproximadamente nove quilómetros. O traçado desenvolve-se de nascente para poente, iniciando-se ao quilómetro 0+000, no Terminal Multimodal de Cacia (cerca do quilómetro 274+600 da Linha do Norte), a sudoeste da povoação de Mataduços, terminando a norte da Gafanha da Nazaré, no Terminal Norte do Porto de Aveiro.

Entre os principais objetivos à construção deste ramal, destaca-se a existência de uma infraestrutura de apoio ao Porto de Aveiro, concebida numa perspetiva multimodal, possibilitando o escoamento de mercadorias de e para o Porto de Aveiro; a regulação da movimentação ferroviária e encaminhamento para a Linha do Norte e Linha da Beira Alta (ligação a Espanha); a realização do escoamento de mercadorias num modo de transporte seguro e menos poluente; e a redução do transporte de mercadorias rodoviário, devido à transferência para o modo ferroviário.
 
por: Pedro Venâncio
806 pessoas leram este artigo
146 pessoas imprimiram este artigo
0 pessoas enviaram este artigo a um amigo
0 pessoas comentaram este artigo
Comentários
Não existem comentários
  
Deixe o seu comentário!

 


 

  

 
 
 
 
 
 












RSS TR Twitter Facebook TR Transportes em revista

Dicas & Pistas © 2009, Todos os Direitos Reservados

Condições de Utilização | Declaração de Privacidade
desenvolvido por GISMÉDIA