11/22/2019

Rescisão de contrato

Grupo Sousa deixa de operar ferry entre a Madeira e Portimão

O Grupo Sousa rescindiu o contrato de operação do ferry entre a Madeira e Portimão, ligação executada pela Empresa de Navegação Madeirense. Em causa, estão os prejuízos desta linha de transporte marítimo, no valor de cerca de 1,9 milhões de euros, só este ano. Ao Diário de Notícias da Madeira, o vice-presidente do Governo Regional esclareceu que o Grupo Sousa rescindiu o contrato há cerca de dois meses, muito perto da data das eleições regionais.

Recorde-se que a possibilidade de rescisão do contrato estava prevista no acordo alcançado desde o início entre as ambas as entidades. Mais adianta aquele órgão de comunicação social que o Executivo Regional mostrou-se compreensivo com a decisão do Grupo Sousa.

Entretanto, José Manuel Rodrigues, presidente da Assembleia Legislativa da Madeira “pediu” a ligação via ferry o ano inteiro a António Costa. Citado pelo DN da Madeira, o responsável afirmou que “nós gostaríamos que além dos três meses de verão, se pudesse alargar o prazo, se possível que houvesse ligações o ano inteiro”, nomeadamente entre a Região Autónoma e Lisboa.

“No caso do ferry será feito um estudo de mercado para ver da viabilidade de ter um navio o ano inteiro que ligue o Funchal a uma das cidades portuguesas, neste caso tem sido Portimão, mas nós gostaríamos que fosse para o porto de Lisboa, porque isso acrescentaria mercado”, explica o presidente da Assembleia Legislativa da Madeira. O estudo vai ainda debruçar-se sobre a possibilidade de alternar semanalmente a ligação para ambos os destinos: Portimão e Lisboa.

Por: Pedro Venâncio
Fonte: