3/27/2020

Grupo Barraqueiro

Humberto Pedrosa diz que não quer deixar “ninguém para trás”

O presidente do Grupo Barraqueiro, Humberto Pedrosa, enviou a todos os colaboradores da empresa um email onde reforça a sua confiança na superação deste momento de crise, provocado pelo surto do coronavírus. Na mensagem, a que a Transportes em Revista teve acesso, Humberto Pedrosa diz que vivemos um período de “preocupação e incerteza”, não só pelos impactos que esta pandemia está a ter na saúde de todos, como também “na economia, nas empresas e no emprego”. Segundo o responsável, “estamos, pois, confrontados com um enorme desafio, individual e coletivo, que todos, sem exceção, queremos e vamos ser capazes de vencer. As crises que no passado vivemos, sendo diferentes porque não constituíam uma ameaça direta à nossa saúde, exigiram-nos, também, como bem nos lembramos, sacrifício e resiliência, determinação e confiança. Sacrificámo-nos, resistimos, quisemos e confiámos e, por isso, juntos, fomos capazes de as vencer e ultrapassar. O Grupo Barraqueiro é disso exemplo".
Humberto Pedrosa revela que uma das consequências desta crise foi a “enorme quebra de atividade” que a empresa já sentiu no serviço público, nos expressos, no turismo e nos alugueres, acrescentando que esta irá acentuar-se nos próximos meses. Para o presidente do maior grupo ibérico de transportes, esta crise irá obrigar a “definir novas formas de organização e de funcionamento nas nossas empresas, tornando-as mais eficazes e mais eficientes, de modo a preservarmos e defendermos os milhares de postos de trabalho que asseguramos, para o que tomaremos todas as medidas necessárias”.
Humberto Pedrosa realça que “esta é a nossa responsabilidade maior, que a todos, sem exceção, vai exigir disponibilidade e sacrifício. Queremos, agora, como no passado algumas vezes já aconteceu, defender e assegurar, da melhor forma que formos capazes, o emprego de cada um e de todos, não deixando ninguém para trás”.
O presidente da Barraqueiro conclui, dizendo que está “confiante e animado pela nossa capacidade, enquanto Grupo, de resistência e de sacrifício, capacidade orientada para o objetivo maior que é o de trabalharmos para a continuação e consolidação do Grupo e das suas empresas, construindo um futuro para todos, certo de que vamos ser capazes de ultrapassar estas horas difíceis e seguro de que dias melhores irão chegar. Contem comigo”.

Por: Pedro Pereira
Fonte: